Leo Gonçalves

Foto: Adriane Lopes

Leo Gonçalves nasceu em 1975 em Belo Horizonte. É o autor dos livros Use o assento para flutuar (Patuá, 2012), WTC BABEL S. A. (Barbárie, 2008) e das infimidades (poemas, 2004). Em 2016 teve uma pequena antologia de seus poemas publicada na Cidade do México, com o título “Use el asiento para flotar”.

Na performance “Em caso de incêndio queime lentamente”, vocaliza poemas de Use o assento para flutuar, além de experimentar conexões com outras linguagens. Em 2012, esteve em cartaz com “Poemacumba”, espetáculo de poesia e dança, ao lado de Kanzelumuka.

Traduziu a antologia Tenho tanta palavra meiga: alguns poetas mexicanos, organizada por Fernando Reyes e publicada na Cidade do México (Libera, 2013). Em parceria com Mário Alves Coutinho, traduziu Canções da Inocência e da Experiência (Crisálida, 2005). Isso, poemas de Juan Gelman, foi publicado pela editora UnB, traduzido em parceria com Andityas Soares de Moura. A tradução que fez da comédia O doente imaginário, de Molière teve sua segunda edição revista em 2008.

Traduziu poemas de Léopold Sédar Senghor (Revista Roda, março de 2006), Julio Cortázar (Suplemento Literário de Minas Gerais, janeiro de 2002) e muitos outros como: Paul Éluard, Allen Ginsberg, William Burroughs, Jacques Prévert, Gérard de Nerval, Aimé Césaire, Birago Diop, Léon Laleau, Heriberto Yépez. É colaborador, há alguns anos, da Revista Etcetera (www.revistaetcetera.com.br). Foi um dos idealizadores, e editores, ao lado de Letícia Féres, Anderson Almeida e Janine Rocha Resende, do jornal Estilingue :: literatura e arredores (www.estilingue.tk).

Participou, entre 2004 e 2006 do grupoPOESIAhoje, espécie de núcleo de criação e pesquisa de poéticas, performances e intervenções poéticas, ao lado de Julius Cesar, Lenise Regina, Letícia Féres, Michel Mingote e Renata Cabral. Dentre as ações do grupo, temos o “papeldobrado”, disponível neste blog em formato jpg.

Desde 2004, Leo Gonçalves vem publicando seus textos, notícias, poemas e traduções de no blogue salamalandro, (www.salamalandro.redezero.org).

entre em contato