Um poema de Léopold Sédar Senghor

Eu imagino ou sonho de menina

Eu imagino que tu estás aqui
Há o sol
E este pássaro perdido de cantar
Tão estranho.
Diríamos uma tarde de verão
Clara. Sinto que vou ficando tola, tão tola
Tenho imenso desejo de me deitar no feno,
Com manchas de sol sobre a pele nua
Asas de borboleta em largas pétalas
E toda espécie de insetos do planeta
Ao meu redor

*

Je m’imagine (Rêve de jeune fille)

Je m’imagine que tu es là.
Il y a le soleil
Et cet oiseau perdu au chant
Si étrange.
On dirait une après-midi d’été,
Claire. Je me sens devenir sotte, très sotte.
J’ai grand désir ‘être couchée dans les foins,
Avec des taches de soleil sur ma peau nue,
Des ailes de papillons en larges pétales
Et toutes sortes de petites bêtes de la terre
Autour de moi.

2 comentários sobre “Um poema de Léopold Sédar Senghor

  1. Leonardo Salamandro, passei aqui por dica (ótima), obra e graça de. Mr. Geo Cardoso. E que bom que deixo meu primeiro comentário num post com poesia do Senghor. Gostei muito de tudo por aqui e voltarei. Quando puder, passa lá no Girapemba. E fique na linha, ok!? bjs, Ana Ramiro
    http://girapemba.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *