Introdução à poesia da negritude

 

pois não é verdade que a obra do homem está acabada
que não temos nada a fazer no mundo (…)
a obra do homem acaba de começar (…)
e nenhuma raça possui o monopólio da beleza,
da inteligência, da força

Aimé Césaire
Cahier d’un retour au pays natal

O curso tem como eixo central o movimento da Negritude, criado nos anos 1930 pelo poeta senegalês Léopold Sédar Senghor, o martinicano Aimé Césaire e o guianense Léon Gontram Damas, com fortes influências do surrealismo. Inicialmente circulando em torno ao jornal L’étudiant noir, seus principais idealizadores se propunham não apenas defender, mas também estudar e aprofundar os conhecimentos e as políticas em torno ao “conjunto de valores de civilização do povo negro”. Deste movimento, que teve profunda influência ao longo do século XX, não apenas no chamado “mundo negro”, surgem importantes expressões e desdobramentos, tais como as obras de Wole Soyinka, Édouard Glissant e o movimento da Créolité (Jean Bernabé, Raphaël Confiant e Patrick Chamoiseau).

Durante os dois encontros, faremos um panorama das principais teorias, questionamentos, discussões e ações deste movimento e seus desdobramentos que tiveram, curiosamente, pouca influência no Brasil (pelo menos até o presente), mas que têm sido essencial em discussões sobre globalização, colonialismo, poscolonialismo e estudos culturais em todo o mundo.

Ministrante: Leo Gonçalves

Período de realização e horário : dias 12 e 13 de setembro (quarta e quinta), das 19h às 22h.

Local: Casa Una

Vagas: 20

Um comentário sobre “Introdução à poesia da negritude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *