La medusa dual | Antologia bilingue de poesia mexicana

“Poetas polisexuales, poetas bombas, poetas que brotan como pájaros com cabeza de niños y de niñas, poetas que surfam las ruinas del apocalipsis primaveril. “Me gustas más cuando te sueño… entonces hago de ti lo que quiero”, dice Rulfo, fazendo referencia também al lenguaje. Y es másomenos eso lo que fazem los poetas en esta antologia: usam el propio cuerpo como instrumento musical. Curtem sonhar la poesia y hacer de ella una bomba, una metralleta erótica, uma arma química verbal kontra todas las fuerzas que nos quieren tristes, mezquinos, impotentes, depres y cagones.”

Douglas Diegues na “Lectura previa” a La medusa dual

*

Acaba de ser publicada na Cidade do México a antologia La medusa dual [A medusa dual], da poesia mexicana atual. O livro tem organização de Fernando Reyes, parceiro com quem já publiquei a antologia Tenho tanta palavra meiga, também de poetas mexicanos vivos. Os poemas aparecem em espanhol e em português, com tradução de Leo Gonçalves, este que vos fala.

La medusa dual [A medusa dual] traz poemas de Armando Alanís, Jorge Contreras, Isolda Dosamantes, Jesús Gómez Morán, Antonio Hernandes Villegas, Leticia Luna, Aglae Margalli, Daniel Olivares Viniegra, Guadalupe Sánchez Linares, Lina Zerón, Pedro Emiliano, Arturo Trejo Villafuerte, Uriel Reyes, Patricia García, Andrés Cisneros de la Cruz e Fernando Reyes.

A antologia mostra um pouco da grande diversidade inventiva dos mexicanos, sempre pensando naquela ideia de Fernando, de mostrar que a poesia mexicana “não descansa em Paz”, ou seja, que ela não parou apenas nas aulas do Prêmio Nobel Mexicano, Octavio Paz. Erotismo e tradição. Ficção e trevas. Surrealismo e feminismo.

Quem assina o prefácio da antologia é Douglas Diegues, nosso maestro del portuñol salvaje. O livro aparece pela Cisnegro – Lectores de alto riesgo, capitaneada pelo maestro Andrés Cisneros.

*

Título: La medusa dual / A medusa dual
Compilador: Fernando Reyes
Tradução ao português: Leo Gonçalves
Editora: Cisnegro
Ciudad de México, 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *