o mal da imprensa ou o jornalismo transgênico

aqui no brasil, é a imprensa quem define os destinos que iremos tomar. o discurso é o seguinte: o povo tem direito de saber tudo o que acontece. é dever da imprensa divulgar o que se passa nos bastidores de tudo. temos o dever de informar a verdade para as pessoas. blablabla.
e assim, eles nos informam da verdade deles. porque o problema é que nem todo mundo sabe que a verdade é adaptável para as diferentes necessidades. e então, cada jornal e cada emissora de tv adapta a verdade a favor de alguém.
os jornais têm os mesmos problemas que os transgênicos: ninguém sabe a quem eles estão servindo. por isso, deveria vir na primeira página de cada jornal, algo parecido com os rótulos avisando sobre os produtos transgênicos.
imagina se viesse escrito nos jornais, como O TEMPO, por exemplo, o seguinte aviso: “este jornal é imparcial em favor dos interesses do psdb.” ou ESTADO DE MINAS, “o grande jornal dos mineiros sempre a favor do governador.” acho que assim estaríamos melhores.
na história da histeria atual em torno à corrupção, deveríamos agora lutar por algo como uma CPI da imprensa brasileira ou a criação de mecanismos que obriguem os jornalistas a se tornarem mais sérios. afinal, algo precisa ser feito. e com urgência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *