retrospectiva 2008, augúrios de um 2009 de êxitos e grandes encontros

salamalandro no redezero. swedenborg acessível para leitores brasileiros. iemanjá. humano demasiado humano. carne viva (marcelo sahea), das infimidades e outros livros disponíveis de graça em pdf para os vivos que quiserem se deleitar. “se as portas da percepção fossem limpas, tudo apareceria ao homem tal como é: infinito” (w. blake). poesia, magia e política: léopold sédar senghor. não macule a minha faca: letícia féres, julius e frederico pessoa. “como era gostoso o meu francês”, um filme de nelson pereira dos santos (1972). heriberto yepez: por uma poética antes da propaganda e depois do paleolítico. a etnopoesia de jerome rothenberg. o rei da vela revisitado. manifesto antropófago: 80 anos. homenagem a aimé césaire e comemoração do centenário do poema “navio negreiro” de castro alves. o doente imaginário (2ª edição revista e recriada). o vôo deslocado de “algo indecifravelmente veloz”. lira (laboratório interartes ricardo aleixo/liga de invenção da resistência ativa). fabiana cozza na noite do griot. renascimento do samba em bh. lançamento do disco ana da titane. maría josé pedraza heredia. “perdão mútuo de cada vício, eis os portais do paraíso” (w. blake). bh tão ítaca. a utopia brasileira e os movimentos negros, livro de antônio risério. livraria usina das letras. ricardo silveira e seu projeto poema passageiro. ibrahima gaye, cônsul honorário do senegal em belo horizonte. encontro mundial do slow food, em turim. barack obama, presidente dos u. s. a. revista roda nº6 – arte e cultura do atlântico negro allen ginsberg. “a raiz das palavras é a garganta de quem as pronuncia”. (benjamin abras e leo gonçalves). edições barbáriefestival do choro livre em bh. “vento nos cabelos pés no chão”. um novo norte. WTC BABEL S. A.

um vôo rápido sobre os bons achados de 2008. com e sem cifra. vai em ordem cronológica. se fosse em ordem de importância, a linha melódica seria outra. as tristezas não precisam aparecer aqui: ficaram para trás, deixarão de existir. os que se tornaram ancestrais, nos orgulhamos deles e agradecemos sua passagem iluminada tão perto de nós. nem vou falar dos amigos, que se começar não paro mais. tem quem merece destaque todo especial, mas esses já estão sabendo. 2008 teve seus momentos difíceis, sim, mas também teve excelentes momentos. tudo isso indique que o próximo ano será melhor. muito melhor. faremos o possível. avise à sereia que o impossível também.

4 comentários sobre “retrospectiva 2008, augúrios de um 2009 de êxitos e grandes encontros

  1. Leo, como quer nosso querido Chacal: “Só o impossível acontece. O possível apenas se repete”. Muita coragem, saúde, amor e poesia pra nós, de 2009 a 9002!
    Um abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *