Senhora liberdade

(Wilson Moreira e Nei Lopes)

Abre as asas sobre mim
Oh senhora liberdade
Eu fui condenado
Sem merecimento
Por um sentimento
Por uma paixão
Violenta emoção
Pois amar foi meu delito
Mas foi um sonho tão bonito
Hoje estou no fim
Senhora liberdade abre as asas sobre mim
Senhora liberdade abre as asas sobre mim

Não vou passar por inocente
Mas já sofri terrivelmente
Por caridade, oh liberdade abre as asas sobre mim
Por caridade, oh liberdade abre as asas sobre mim

6 comentários sobre “Senhora liberdade

  1. Caro Leo,

    Aproveito esta Senhora Liberdade para lhe dar o toque da quase inexistência das Edições Quem Mandou? – que acabam de publicar uma segunda edição (eletrônica e grátis) do meu livro “O ar das cidades”. O endereço é http://quemmandou.blogspot.com/.
    Um abraço,

    Sérgio Alcides.

  2. De salamandra a lagartixa, um rabo que se espicha!

    “ressalva

    Poesia não é a gente tentar em vão trepar pelas paredes, como se vê em tanto louco por aí: poesia é trepar mesmo pelas paredes.”

    Mario Quintana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *