Um poema de Rui Nogar

XICUEMBO

Eu bebeu suruma
dos teus ólho Ana Maria
eu bebeu suruma
e ficou mesmo maluco

agora eu quer dormir quer comer
mas não pode mais dormir
não pode mais comer

suruma dos teus ólho Ana Maria
matou sossego no meu coração
oh matou sossego no meu coração

eu bebeu suruma oh suruma suruma
dos teus ólho Ana Maria
com meu todo vontade
com meu todo coração

e agora Ana Maria minhamor
eu não pode mais viver
eu não pode mais saber

que meu Ana Maria minhamor
é mulher de todo gente
é mulher de todo gente
todo gente todo gente

menos meu minhamor.

Rui Nogar (Francisco Moniz Barreto) nasceu eu em Maputo, Moçambique em 1932. A palavra Xicuembo significa, entre outras coisas, “Feitiço” na língua ronga e Suruma quer dizer “Mel”.

15 comentários sobre “Um poema de Rui Nogar

  1. feitiços de mel. um guisado de amor encantado, um doce/amargo fogo que atenta, atiça, atravessa o viver, o saber. Lembrei de um poema de Camões “vou na minha inimiga imaginando”, esse imaginar que, por vezes, nos põe como loucos a andar de bico doce pela vida.
    Adorei! Parabéns pela sua tradução criativa, trasncriação ou sua tradução-arte! E por nos apresentar esse Rui Nogar.
    um beijo, querido Leo!

  2. Então, os parabéns ficam para outras traduções que eu sei que faz (não sei porque achei que tinha encontrado o texto em francês)
    Quando puder compartilhe mais poemas do Rui Nogar, Leo suruma 😀

  3. Grande poeta moçambicano, Rui de Noronha.
    Xicuembo lembra as nossas origens, a historia de África e do meu mundo.
    a suruma drogou-nos um dia e nunca mais dela beberemos.
    Moçambique Independente para sempre!

  4. Olá… Só para dizer que suruma não é mel…
    Em moçambique é droga… marijuana mais precisamente. Ou maconha…
    Ou seja… A Ana Maria.. tinha drogado ele…
    A diferença não é grande… mas…

  5. Antonio, obrigado! O poema fica ainda mais interessante assim. Mas tem uma pergunta: ele diz “bebeu”, então não pode ser maconha, né? Eu escrevi “mel” porque era como estava na edição brasileira onde encontrei o poema.

  6. Bebeu no sentido da experiência. consumiu a Ana Maria que é um trocadilho de Maria Joana, se é que me entende. Não no sentido de psicotrópicos mas sim o sistema que se vivia na altura, daí o “Ana Maria”. A ilusão, a dependência, o falso amor.
    Já agora, xicuembo, é um mau espírito.
    Abraços

  7. Personalidade que deixarao macha vizivel em mozambique estam entre eles campos de oliveira( jose pedro da silva) que foi o pionero da literatura mocambicana, rui de noronha com os seus sonetos , lua nova. o coisciderado o precursor mais jovem da literatura mocambicana entre outros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *