um inédito

todo dia de manhã
eu beijo a minha própria boca
não é beijo no espelho não
é beijo na boca de verdade

todo dia de manhã
eu beijo a minha própria boca
não é narcisismo não
é beijo de língua

e você já beijou a sua própria boca?
não é beijo no espelho não
é beijo na boca

e você já beijou a sua própria boca?
não é narcisismo não
é beijo de língua

2 comentários sobre “um inédito

  1. Gostei Leo.
    a gente beija tanta boca que se esquece da própria. vislumbrei certa vez que se desse uma volta em torno de mim à velocidade da luz conseguiria finalmente me beijar. MAS NÃO DEU. mas ainda tento me beijar, já quase enrolei a língua. brincadeira.
    Mas a poesia não pode ser uma forma de se beijar, de língua na língua?! pode ser…

    Bem é isso aí Leo. poema cinco estrelas
    Haroldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *